segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Os gatos e a cidade 4



Perdidos e achados

Fotografia e texto
Augusto Baptista

Há gatos de rua. Há gatos dentro de portas. Nestes casos, compensando a crescente atomização familiar, frequente é estabelecerem-se especiais relações de afecto entre humanos e ronronantes, estes com estatuto de gente, de parentes chegados e, não raro, de senhores do lar. O melhor dos mundos para ambas partes, até que, não raro, inopinadas separações lhes sobressaltam os dias. Soltam-se as lágrimas, os miados. As paredes da cidade noticiam o drama. Anúncios pungentes:

PERDEU-SE
(na Rua da Alegria, próximo do Lima 5)
Gatinha com cerca de 2 meses, amarelo torrado com listas.
Estava a ser tratada com antibióticos por causa de uma infecção (coriza) – e apesar da idade – ainda não ingere alimento sólido. Pode correr risco de vida, caso não seja tratada adequadamente.
Agradecemos qualquer informação para o número de telefone (...)

PROCURO O NICO
Desapareceu no dia 1 de setembro da Rua do Moreira, Porto. Foi visto perto do meio dia, debaixo de uma carrinha branca, estacionada em frente ao número 51 desta rua muito assustado.
Tem pelo curto, cinzento riscado, olhos amarelos e é magro e elegante. Está habituado a conviver com outros animais. É adulto tendo cerca de ano e meio e está castrado. É muito atrevido deixando-se mimar por estranhos.
Também dá pelo nome de Nicolau.
Se o viu, agradeço que ligue para o número (...) e o ajude a regressar ao seu lar.

Tabacaria Mary
PROCURA-SE
Gata Arraçada de Siamês
Porte Médio. Pêlo Bege, Branco e Castanho
Desapareceu em: Praça da República, Porto
Gata com os olhos de cor muito azul claro. Estava muitas vezes deitada no passeio à porta da papelaria a apanhar sol. Por vezes ia para as cadeiras da esplanada ao lado. Era conhecida por toda a gente por ser muito bonita e brincalhona. Uma vez levaram-na porque pensavam estar perdida (por estar a apanhar sol no passeio), mas acabaram por saber de quem era e devolveram-na.

Olá sou a Sami e no passado Domingo dia 27 de Outubro (2013) fugi de casa e perdi-me.
Sou branquinha, tenho rabo cinza tigrado e parte das minhas orelhas são cinza e beje, tenho olhos azuis e o meu olho esquerdo está sempre a lacrimejar (já nasci assim). Sou muito meiga mas muito assustada. Se me encontrarem por favor devolvam-me aos meus donos que estão muito preocupados comigo, pois sou uma gatinha que sempre esteve habituada ao conforto de um lar e o mundo exterior é-me desconhecido. Muito obrigado.

Olá
Eu sou a Margarida e desapareci no sábado, dia 26/10/2013 da minha casa na Rua António Bernardo 177.
A minha dona está muito triste e eu estou aflita porque tenho 2 bebés de 1 mês e meio que ainda estou a amamentar e precisam de mim.
Por favor se me viu em algum sítio contate a minha dona para eu poder ir para junto dos meus bebés.
Muito obrigada!
(Anúncio de rua em Oliveira de Azeméis; foto: 1Nov 2013)

PROCURA-SE O PANTERA
Gato preto com alguma penugem branca no peito e olhos castanhos amarelados com coleira com guizo e peixinho cor de laranja
Nesta foto está mais novo e pequeno. AGORA É UM GATO GRANDE E COMPRIDO, mas MEIGO!
POR FAVOR a quem o vir CONTACTAR (...) FICAREMOS MUITO AGRADECIDOS!

OLÁ SOU A BROOKE E ESTOU PERDIDA  TENHO 1 ANO, SOU CINZENTA E TENHO UMA COLEIRA COR-DE-ROSA.
DESAPARECI NO DIA 23 DE JULHO DE 2012, NA RUA DO ROSÁRIO, Nº 134, 2. ESQ. (CRUZAMENTO COM MIGUEL BOMBARDA).
Por favor, se me encontrarem entreguem-me no veterinário/canil ou contactem: (...)


Na cidade, olhos perscrutadores, vontades solidárias acodem. Põem mão aos animais que adivinham perdidos – exercício paciente, demorado - procuram os donos. Anúncios de rua – frequentemente com foto – inquietos, preocupados. Eivados de diminutivos, às vezes.


É O DONO DESTA GATINHA?
Estava perdida ontem à noite (3 de Maio) na Travessa da Figueirôa-Cedofeita. Tem pêlo pretinho e uma coleira azul escura. Uma patinha e a barriga estão rapadas (deve ter ido recentemente ao veterinário). Para que não lhe acontecesse nada de mal, estamos a dar-lhe abrigo e comida.
SE é O DONO ou conhece os donos desta gatinha, por favor, ligue para o (...)
Queremos que ela volte para junto dos donos.

ENCONTROU-SE
Esta gata com cerca de 4 meses de idade foi encontrada na Rua da Boavista, 601 no dia 5 de Agosto de 2012 pelas 10:30. Tinha a coleira que se mostra na foto, é uma gata dócil e parece estar habituada a estar em casa. Telefones: (...)E-mail: (...)

ENCONTROU-SE GATA
muito dócil
jovem
(meses de idade)
carente
mia muito
pêlo malhado
cinza/branco
orelhas grandes
esguia e magra
coleira rosa
(vinha com ela já)
habituada a gente
CONTACTOS
(...)

Apareceu nas zonas da
Rua de Santa Catarina
Rua Guedes de Azevedo
e Rua da Alegria

Deve ter-se perdido
e apareceu no nosso quintal
à cerca de 3 semanas,
não mais saindo daqui.

Dado termos outros animais
é incomportável acolher
mais este, até porque
cria conflito com um deles.

Agradecemos a quem
a reconhecer que avise
 os donos

Se pretenderem adoptá-la
pode ser uma solução pois
teremos de a entregar
num abrigo em breve

Só quer estar ao pé 
das pessoas e crianças.
Roça-se muito e pede festas 
a toda a hora.

Estes e outros especiais Perdidos e Achados, todos interceptados no Porto*, abaixo os publico. Olhos atentos muitos mais poderão descobrir por entre ruas e vielas: singelo testemunho de que esta cidade continua habitada por gente com alma.


Notas:
* O anúncio da Margarida, mamã que abandonou a casa e dois filhos de peito, o interceptei em Oliveira de Azeméis (1 de Nov 2013), já depois da primeira publicação desta reportagem no blog.

Para valer nas horas aflitas, desde 2005 a Associação Pelos Animais dispõe na net de um espaço, “recurso gratuito para ajudar a reunir animais desaparecidos em Portugal com as respectivas famílias”: www.encontra-me.or/anuncio/32615

















Oliveira de Azeméis 1Nov2013






4 comentários:

  1. Boa tarde AB !!!!!!!!!!

    Como escrevia o Cesariny...........

    " (...) Paro um pouco a enrolar o meu cigarro (chove)
    e vejo um gato branco à janela de um prédio bas-
    tante alto
    Penso que a questão é esta: a gente, certa gente
    sai para a rua,
    cansa-
    -se, morre todas as manhãs sem proveito nem
    glória
    e há gatos brancos à janela de prédios bastante
    altos!
    Contudo e já agora penso
    que os gatos são os únicos burgueses
    com quem ainda é possível pactuar
    vêem com tal desprezo esta sociedade capitalista!
    Servem-se dela, mas do alto, desdenhando-a…
    Não, a probabilidade do dinheiro ainda não estragou
    inteiramente o gato
    mas de gato para cimanem pensar nisso é bom!
    Propalam não sei que náusea, retira
    me o estô-
    mago só de olhar para eles!
    São criaturas, é verdade, calcule-se,
    gente sensível e às vezes boa
    mas tão recomplicada, tão bielo
    cosida. tão ininte-
    ligível
    que já conseguem chorar, com certa sinceridade,
    lágrimas cem por cento hipócritas. (...) "

    Grande abraço, igualmente (e como sempre) coloquei o teu link no meu FB !!!!!!!!!!

    AR

    ResponderEliminar
  2. Os gatos cansam-se dos humanos e vão dar uma volta. Aqui perto mora um que costuma subir a escadaria exterior do prédio onde vivo e fica à porta da rua à espera que alguém a abra e lhe dê passagem. Costumo falar com ele e ele ronrona mas não o deixo entrar. E entrando na onda do comentarista anterior aí vai um poema de Eugénio de Andrade, ele que amava os gatos e lhes dedicava /cou poesia:
    "Acerca de gatos//

    Em abril chegam os gatos: à frente
    o mais antigo, eu tinha
    dez anos ou nem isso,
    um pequeno tigre que nunca se habituou
    às areias do caixote, mas foi quem
    primeiro me tomou o coração de assalto.
    Veio depois, já em Coimbra, uma gata
    que não parava em casa: fornicava
    e paria no pinhal, não lhe tive
    afeição que durasse, nem ela a merecia,
    de tão puta. Só muitos anos
    depois entrou em casa, para ser
    senhor dela, o pequeno persa
    azul. A beleza vira-nos a alma
    do avesso e vai-se embora.
    Por isso, quem me lambe a ferida
    aberta que me deixou a sua morte
    é agora uma gatita rafeira e negra
    com três ou quatro borradelas de cal
    na barriga. É ao sol dos seus olhos
    que talvez aqueça as mãos, e partilhe
    a leitura do Público ao domingo."

    ResponderEliminar
  3. Gatarias e mais gatarias. grandes malandros.
    Um dia um dos meus gatos desapareceu. encontra-mo-lo na casa de um vizinho velhinho, que passava o dia assentado num sofá a olhar para a TV em companhia do "Dindin" que engordou muito visto estar instaldo ao lado do velhinho com croquetes em fartura. comer e dormir. O Gato devi chamar-se "Manal malhão" sem passear na rua.

    ResponderEliminar
  4. Que a menina Cristas nem pense em tirar os gatos (e já agora, os cães) às famílias.
    Não tenho (actualmente) bichos, mas que são, quantas vezes a única?, companhia de muita gente, são.

    ResponderEliminar