sábado, 31 de janeiro de 2015

Enigma 489
Quem cai em si sobrevive?
Augusto Baptista
Enigma 488
Onde vão as melancias buscar aquele vermelho de dentro?
Augusto Baptista

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Enigma 487

Que direito assiste aos homens de comer os outros animais?
Augusto Baptista

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Enigma 486
Deus é um sopro, uma faísca, uma luz, uma qualquer outra coisa assim material?
Augusto Baptista
Enigma 485
O poder bate o tacão, às vezes não?
Augusto Baptista

sábado, 24 de janeiro de 2015


Enigma 484
Quantos fardos de palha consome aos 100 um cavalo a vapor?
Augusto Baptista
Enigma 483
Por que é que os homens choram quando nascem?
Augusto Baptista

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Enigma 482
A cama é um ventre animal?
Augusto Baptista

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Enigma 481
Como é que uma mula aos coices atinge o telhado da cooperativa?
Augusto Baptista

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Enigma 480
O que faz os jornais serem tão quentes: serão as imagens, serão as letras?
Augusto Baptista
Enigma 479
Quem cuida de si, cuida de mi?
Augusto Baptista

sábado, 17 de janeiro de 2015

Enigma 478
É qual, a ordem natural das coisas?
Augusto Baptista
Enigma 477
Que notícia, suspeição, rumor, inquieta o mar?
Augusto Baptista

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Enigma 476
Reflexxxxão significa pensar um problema com muitas incógnitas?
Augusto Baptista

sábado, 10 de janeiro de 2015


Enigma 475
De janela, de garrafa ou da Bohemia, os olhos vidrados?
Augusto Baptista

Enigma 474
E quanto aos grilos, porquê tanta canseira na cantata?
Augusto Baptista

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Enigma 473
Por que é que quem pinta a macaca opta por tons berrantes?
Augusto Baptista

domingo, 4 de janeiro de 2015

Enigma 472
Perversa luxúria comer coxinha de rã?
Augusto Baptista

sábado, 3 de janeiro de 2015

Enigma 471
No inverno, a caminhar sem sapatos, não terão frio nos pés, os passarinhos?
Augusto Baptista

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Enigma 470
No mundo extraterrestre há sogras?
Augusto Baptista